Tardiamente congrego  

Tardiamente congrego
 

Tardiamente congrego em mim o queixume

Redoma de amor chorado, e os ais gemidos

Compassos espaçados, carência a miude

Esmoreço no perfume da saudade, margaridas

Espaços entre gozos e cansaços, madre-silvas

Espasmos, e dormências do corpo, gaivotas

Bater de asas sereno, pegadas na areia seca

Brisas e ventos, xailes enrolados no corpo, dunas

Entre mãos, pernas, coxas quentes, olhos meigos

Entardecer, laranja e azul, e o cheiro de maresia

Perfume do teu corpo gravado em maré crescente

A tua ausência, e eu? Olhando o mar, doente…
 

Alberto Cuddel

02/05/2014

18:35

4 thoughts on “Tardiamente congrego  

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: