Para quê tanto pudor?

Para quê tanto pudor?

Existe um exacerbado pudor quando a temática é sexo, escrevo sexo e logo correm, “não é sexo poeta, é fazer amor”, desculpem? É que nem uma coisa nem outra é foder mesmo… É maravilhoso juntar o amor ao sexo, sem dúvida alguma, mas não confundamos as coisas, sexo é a forma mais intensa de dádiva e partilha, de entrega e de cumplicidade… Atenção que eu não falo do sexo egoísta em que um dos parceiros se “alivia em minutos ou segundos”. Mas de prazer físico intenso sem pudor, que dois parceiros partilham sejam qual for o sexo ou orientação de cada um. Se a essa intensidade física juntarmos a intensidade da alma, o amor, então sim tudo será pleno.

Mas para que tanto pudor? Será que alguém acha que os pais não foderam para eles nascer? Que a mãe não gemeu, que não chamou por Deus enquanto o pai lhe dava prazer? Amar e fazer sexo é algo natural, aliás sexo é mais natural que amar, ninguém entrega a vida por sexo, mas sim por amor, e isso é anti natural…

Escrevo poesia erótica, sim, não tenho pudor nisso, acho mais excitante a formação da imagem no cérebro e a capacidade de transmitir desejo e sensações, que qualquer “filme ou foto”, a poesia erótica é o preliminar da palavra, o anúncio do gesto e do prazer…

Deixem-se de pudores, e se não gostam, olha removam a amizade…

Partilho a foto sensual de um modelo masculino, como repúdio à exploração e degradação da exposição do corpo feminino como objeto sexual do machismo.

António Alberto Teixeira de Sousa

Ela

Ela

Alma
Palavra
Som
Sopro
Calor
Toque
Boca
Beijo
Toque
Suave
Forte
Lento
Rápido
Sussurro
Gemido
Movimento
Posição
Som
Palavra
Ordem
Obediência
Cadência
Gemido
Respiração
Culminar
Orgasmo
Abraço
Conforto
Palavra
Apoio
Cumplicidade

Ela
Sempre
Ela

Tiago Paixão
11/10/2020

despiciente desejo…

Porque a noite também inspira à criação, provocação, desejo…

despiciente desejo…

nasce inconsequentemente pensado
difuso desejo da carne
ainda que me sobrem palavras, presas no beiço
talvez como arte caia em desprezo
sangue que me ferve no peito!

fora de ti, um mundo
em ti não és nada, mas um tudo
no desejo, um pomar florido,
odor de fruta madura
vontade sem cura
rios, transportam folhas
secas de um ontem, auspicioso
e os morangos aquecem solitariamente
sob a gelada mesa de mármore
o desejo da carne que te consome!

não há letras, versos,
que aplaquem a miséria dos minutos
prendes olhar numa porta fechada,
trancada, na velada esperança
que o cheiro dos campos
inunde o quarto, -ou apenas o teu cheiro
doce, intenso, do suor escorrido
de um orgasmo desejado
na fresca agua da ribeira
que te molha os pés!

não há mistério,
apenas um desejo,
que seja o amor que te traga,
atravessando pontes e campos
flores no regaço, cavalos brancos
que no fim… suado digas sim
permanentemente permaneço
para sempre até um fim…

Tiago Paixão

Esta noite irei raptar tua alma para mim…

Esta noite irei raptar tua alma para mim…

serás definitivamente minha
nessa entrega absoluta
nesse baixar da guarda
serás mulher, confidente
amiga, amante, gente
serás sempre igual
serás diferente…
bebe-me nos gestos do querer
toma-me como teu
mas tu…
tu serás eternamente minha…
quando na tua alma
gravar o perfume do meu corpo…

Tiago paixão
05/10/2020
07:35

Fúria da saudade, insónia que te corrói…

Fúria da saudade, insónia que te corrói…

é na abstinência do corpo
nessa ressaca da alma
essa carência que te corrói
que te rouba o sono e os sonhos
essa falta de mim em ti…
apenas porque me amas…
essa falta do toque de midas
o calor das mãos, o perfume do abraço
essa presença que te acalma
sou, na normalidade do que sou
remédio cabal, tratamento eficaz…
há nos beijos prometidos, ainda não dados e não sentidos
uma saudade do hoje, uma vontade do corpo
uma carência de alma, de espírito…
queres-me, todo, totalmente em ti…
porque me faço gente, gememos de contente
sim, eu sou… antes de ser, não te fazia falta
não me sentias, não era em ti vicio…
hoje, mesmo na abstinência que o tempo nos faz
não há desmame, apenas ressaca e dor…
falto-te, faltas-me, nessa confluência dos orgasmos
desse prazer que se oferece, que te ofereço, em troca de nada…
nesta falta de tempo, neste desalinhamento dos astros
fica a saudade, e a dor que nos atravessa o corpo
que nos dobra o espírito…
nesta fúria da saudade, insónia que te corrói…
tremem-te as pernas, faltam-te os meus lábios, a minha língua,
o meu beijo, o meu toque, a totalidade do amor que ofereço…
rezas e oras, que o dia amanheça, e que o encontro aconteça
nessa explosão orgasmica do calor da voz, de um beijo…

Tiago Paixão
02/10/2020
03:10

Porque o corpo é todo vontade e a alma saudade

Porque o corpo é todo vontade e a alma saudade

Tenho vontade de nós
Saudades de ambos os dois
De mim em ti, de ti toda tu em mim…
Tenho certezas de gestos
Vontade de gosto, despida alma
Corpo fervente, tenho tesão
Alma gemida, amplos movimentos
Vontade de beijos, e de te provar a alma…
Matemos a noite, façamos amor
Sexo louco, contemos orgasmos…
Porque a alma é toda vontade
E o corpo saudade…
Há no fogo que me consome
Um mar que me engole
Uma vontade fálica de te possuir
De te fazer, partir, chegar, vir…
Vir, uma e outra vez, de novo…
No movimento da língua bebo-te
Nos lábios o mel da tua essência
E o gosto almiscarado nas narinas…
Amo-te, disso sou inteiro
Porque metade de mim é o que sou
E a outra metade o que me fazes ser…
Porque o corpo é todo vontade
E a alma saudade…

Tiago Paixão
26/09/2020
03:00

#Afuriadasaudade

Fechei os olhos e sonhei…

Fechei os olhos e sonhei…

Sonhei declamar rimas perfeitas no teu corpo
Descer nos teus lábios de mel, beijados
Construir versos na tua língua, exploração dos silêncios
Sonhei explorar escrevendo em todas as linhas do corpo
Explorei, recantos na mão que me segura a pena
Nos lábios, beijei as linhas que te elevam o pensamento
As curvas linhas dos seios, o ventre, a virtude,
Bebi na língua todo o teu prazer, longa declamação
Contruindo estrofes longas, ritmadas…
Sonhei que fosses minha, exclusivamente minha
Nos movimentos perfeitos onde te deleitas
Sincronizados quereres desejos de corpo
De alma, vontades, dentro, fora
Dentro, fora, mescla libidinosa
Vagarosamente arrastados
Na fúria permanente do querer
Fundo, dentro, fora
Insultada alma que me inquieta
No prazer que nos jorra da alma…

Tiago Paixão

Espero

Espero

Apenas espero o momento
O certo, o errado, que estejas
Que sejas, que te entregues
Plenamente aos desejos
Assim te espero…
Completamente despido
De pudores, de segredos
Apenas eu e tu…
O mundo esse gira apenas lá fora!

Tiago Paixão

Hoje e sempre

Porque o erotismo faz parte da vida e é a essência do Tiago Paixão.

Hoje e sempre…

Excita-me na visão do teu corpo
Excitas-me na tua excitação plena
Nos teus beijos plenos e cheios
Na loucura das mãos que te tacteiam
Que te procuram, que te encontram
Mãos que imiscuem pelas vestes
Que se adentram, que procuram calor
Uma humidade que cresce…

Um sentir de línguas que se procuram
Dedos que te procuram os lábios,
Lábios que se abrem… Que se oferecem…

No querer que desejo, no desejo que imponho
Apenas te desejo no querer e amor absoluto…Excito-te? Não mais que a mim…
Quero, assim te quero, no oferecimento
De todos os orgasmos a mim mesmo…
Pois só eles me importam, o teu louco prazer
Na dádiva que eu te posso de mim oferecer…

Queres-me?
Não mais do que eu te quero…
Não mais do que eu te desejo
Não mais do que todo que posso oferecer
Não mais do que todo o teu prazer…

Tiago Paixão

Choca-me a saudade despida de desejo…

Choca-me a saudade despida de desejo…

choca-me essa saudade de beijo,
e não esse querer absoluto de um abraço desnudo…

nessa carência que mata, quero-te
como se o mundo acabasse
quero-te ali, comigo, em mim inteira
quero a explosão absoluta de um orgasmo
dessa entrega louca e movimentos firmes
esse despudor desavergonhado
gemidos absolutos, saliva que escorre
língua que te enlouquece,
quero-te nessa saudade que rasga,
no aperto que estremece, na explosão fálica na boca
beijo cremoso que nos condena,
e depois abraço, espera, mãos que percorrem,
dedos que tacteiam, olhares que falam
corpos arqueados, electrificados
e que se fodem outra vez,
pode ser e é… amor que se faz,
prazer que se desfaz,
certezas e desejos, bocas e beijos
não quero saudades mornas,
nem sexo brando…
quero tudo e apenas tudo
porque do pouco
não se sacia a alma…

Tiago Paixão
#Afúriadasaudade
23/05/2020

Guarnece-me o gemido que me nasce da alma…

Guarnece-me o gemido que me nasce da alma…

Permite-me que te guarneça as entranhas
Com a suavidade da minha língua
Com a delicadeza circular dos meus dedos…

Deixa-me que te ame o corpo
Que te oferte o prazer
Que te satisfaça a volúpia da alma
Faça-se em nós o sentido do querer

Permite-me que te dispa
Que tem vista de mim
Que te possua, docemente
Na amplitude louca do movimento
Permite-me que me sacie em ti
Que humedeça os lábios no calor
Na humidade das tuas carnes…

Guarnece-me o gemido que me nasce da alma
No orgasmo ofertado pelo sentir
Que repouse nos teus seios
Que me enlouqueças de novo
Faz-me em ti servo do prazer
Senhor do teu sentir
Dono da alma no amor que entregas
Excita-me, excitas-me
Nessa luxuria com que te mostras
Nessa loucura com que me esperas
Ama-me, amar-te-ei
Nesse gemer que me guarnece a alma…

Tiago Paixão
#Afúriadasaudade
25-03-2020

Chora-me o isolamento da tua alma

Chora-me o isolamento da tua alma

Exulta o meu corpo na presença do sonho
Choram-me as mãos no afastamento dos teus seios
Quero-te desde sempre e sempre desde que és
Poderão passar as noites e os dias
Sem que repouses em meu leito
Mas sempre anseio pela tua nudez
Pelo calor das tuas coxas, da tua volúpia…

Dispo-me, dispo-te, desses anseios dormentes
Dessas palavras flácidas, desses sentir obtuso
Quero-te, nesse tesão que se ergue na alma
Nessa vontade férrea de sermos gente
De nos fodermos, uma e outra vez
Depois do por do sol, como se o amanhã não nascesse…
Depois dos orgasmos, dos teus e dos meus…
Façamos então amor, conversemos sob a estrelas
Amemo-nos depois, mas antes, ante sejamos corpo e proveito
Entrelacemos as mãos e as pernas
Sejamos estudantes exímios do Kamasutra…
Inventemos e reinventemos posições e prazer…
E sejamos alma, uma única alma…
Eu, tu, nós… sincronizemos o coração e o desejo…

Tiago Paixão
#Afúriadasaudade
04-04-2020

Prazer

Prazer

Palavras violentadas pela luz do luar
Silêncios violados pelos gemidos
Corpos húmidos unidos no desejo
Mãos que prendem, que se agarram
Pernas que se abrem e entrelaçam
Almas que se sincronizam, cadência
Fervor, querer, vontade, sentir, ser
Prazer, estrofes que se cadenciam
Apogeu poético de um único
Unicamente e uníssono orgasmo…

Tiago Paixão
09/07/2017
11:10

Entrelaça as mãos soltas…

Entrelaça as mãos soltas…

olhar cheio da nocturna densidade da saudade
entrelaça os dedos e contorce a alma
arqueia o desejo sob o peso aglomerado dos lençóis
seja nua a veste que te cobre o discernimento
seja pura a vontade lasciva que te percorre…

que as tuas mãos voem,
que voem em silêncio
onde eu guardo os sonhos…

sonhos que me pertencem, que te tocam, que te envolvem
quero ser eco da voz que escutas, gemido que te enlouquece
quero ser fonte do teu sorriso, quero ser origem do teu suor
quero amar-te, ser prazer, ser loucura e orgasmo solitário…

entrelaça as mãos soltas, os dedos húmidos, e deixa-me
deixa-me escutar-te, no silêncio das paredes, enquanto te olho…
mesmo que na minha pele, não sinta agora o calor da tua…
nesta louca fantasia… amo-te…

Tiago Paixão
#Afúriadasaudade
03-03-2020

Quero-te, matar esta saudade que me arde no corpo…

Quero-te, matar esta saudade que me arde no corpo…

Quero-te, nesse magnetismo absurdo que nos une,
Quero-te, no sentir o calor e tremor da tua pele
Quero-te, nesse amor que me consome a alma
Quero-te, em mim, para que me encontre em ti…

Quero matar esta distância que nos separa
(mesmo juntos, ainda não somos)
Quero-nos juntos um no outro, no beijo
No abraço, no corpo, na alma, sempre…

Quero delinear o teu corpo, sentir-te nos dedos
Quero percorrer-te nos lábios, saborear-te
Quero-te elevar-te à loucura do desejo
De te sentires desejada, de te sentires amada,
Quero-te nesse louco tesão que nos possui o corpo
Nesse louco tesão que nos condena a alma…

Quero-te minha, quero-te mulher,
Quero-me apenas teu, entrega absoluta…
Encontra-me onde me procuras,
Nessa busca suprema que fazemos um do outro…
Quero-te, matar esta saudade que me arde no corpo…
Condenando a alma, ao prazer de te procurar…
Hoje e sempre…

Tiago Paixão
12/01/2019
https://www.facebook.com/ptpaixao/

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: