Fúria de amar…

Fúria de amar…

não são as palavras quentes
mas os longos movimentos da língua
essa traiçoeira que nos percorre a espinha
nos amplos movimentos do beijo
digladiam-se as bocas pelo tesão das mãos
caiam as veste… rasguem-se as roupas e os pudores
percorram-se os corpos, descubram em si mesmos o prazer
toquem-se…
toquemo-nos…
beijemos todos os cantos, recantos, vales e montanhas,
sorvamos o regato que escorre…
apreciemos os sabores almiscarados do desejo
mostra-me o teu olimpo, a tua louca divindade
faz-me reconhecer o teu céu…

ergue-te, ergue-me, deitemo-nos
lento, forte, seguro, rápido…
forte, fraco, todo ou apenas parte…

conduzamos a noite longa pelo querer
saber é descobrir, estudar, gritar, gemer
procurar constantemente a sintonia inversa
chegar ao orgasmo, agora, já, depressa…

cair extenuados, encharcados
abraçar, beijar, conversar, carinho, devagarinho
e tudo outra vez,
sem pensar, no sofrimento do ninho…

amanhã?
amanhã voltamos a nos apaixonar…
tanto de novo a realizar…
a descobrir, amar…
porque foder, não é morrer
mas voltar a nascer
a cada dia que nos queiramos envolver…

Tiago Paixão
04:10 – 11/11/2020
A fúria da Saudade

Mediocridade do beijo…

Mediocridade do beijo…

…teria fodido muitas mulheres,
Dado prazer até, amado…
Mas nada é tão medíocre que o sonho de beijo
Nada é tão ignobilmente medíocre
Quanto o desejo de apenas as beijar…

Se é para ser que seja, mas que seja tudo…
Não apenas o cultivo do poucochinho…
Do quase nada, era para ser, mas não foi
Do não foi bem, mas quase….

Teria fodido muitas mulheres nos sonhos
Mas o fodido seria sempre eu
Pelo facto de tê-las amado a todas
Por inteiro, sem reservas, apenas perdas
E tudo apenas por beijo….
Um beijo pelo universo
O universo por um rebuçado….
Teria sonhado foder muitas mulheres
Mas no final o fodido era eu….

Alberto Cuddel
13/10/2020 4:10
In: Entre o escárnio e o bem dizer
Venha deus e escolha I

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: