Poema do dia 20/09/2018

Poema do dia 20/09/2018

“…deixa-me sonhar em dias claros
Enquanto seguro firme a tua mão
Enquanto sou pai e também filho
Porque amanhã, amanhã serei razão!”

Nestas areias que nos adormecem os dias
Cadencia húmida adorno do olhar
Sorrisos que nos nascem na alma
Um desejo total nesse querer ficar!

Azul que se funde no horizonte
Sentir transparente e claro
Viagens intermináveis por ontem
Um uníssono sincero e raro!

“…deixa-me sonhar em dias claros
Enquanto seguro firme a tua mão
Enquanto sou pai e também filho
Porque amanhã, amanhã serei razão!”

Estampa-me na alma as tuas certezas,
Que infinitas são as estrelas
As lágrimas ao luar, cristalinas
E que tudo vale a pena,
Que vale a pena sonhar!

Segura-me pela mão, onde vou
Sem que me fraquejem as pernas
Não deixo o passado e problemas
Apenas viverei sendo quem sou!

“…deixa-me sonhar em dias claros
Enquanto seguro firme a tua mão
Enquanto sou pai e também filho
Porque amanhã, amanhã serei razão!”

Alberto Cuddel
20/09/2018
Castanheira do Ribatejo, Portugal

Poema do dia 14/09/2018

Poema do dia 14/09/2018

Engracei-me preso no seu olhar,
Um bater de asas soltas, saudade
Essa dúvida eterna de ser vida!

Fornos aquecidos em manhãs cinza
Pão com que nos alimentam o corpo
Força vital do intelecto, palavras
Desassossego inquieto e verdade!

Sem grades, nenúfares nascidos do lodo
Ténues fios de vida os suportam
Passado nunca esquecido, faz-me o que sou!

Sorrio na tristeza e sofrimento
Chorando a felicidade de viver,
Só conhecemos a doçura depois da acidez…

Engracei-me preso no seu olhar,
Um bater de asas soltas, saudade
Essa dúvida eterna de ser vida!

Planaltos verdes pela subida
Vales esguios e frescos
Nas nuvens altas que se oferecem
Corações encontrados não arrefecem!

Há passos e bancos de jardim que olham,
Há mesas e cadeiras que escutam,
Há sombras que nos iluminam
Há promessas gravadas na alma!

Engracei-me preso no seu olhar,
Um bater de asas soltas, saudade
Essa dúvida eterna de ser vida!

Alberto Cuddel
14/09/2018
Castanheira Do Ribatejo, Portugal

Reflexão, porque os homens também sentem!

Amor: Sentimento, decisão ou será acção?
(continuação?)

Caros amigos e amigas, na minha última publicação deixei uma ideia em aberto, muitos não me perceberam ou quiseram perceber: “Fácil é conquistar, difícil é manter. Amar é para aqueles que decidem, depois de um dia de trabalho, voltar para os mesmos braços”.

Nesta frase não quero dizer que é sofrível voltar aos mesmos braços, ou há mesma “Mulher” ou mesmo “Homem”, o que pretendia dizer é que é necessário Amar para conquistar a cada dia, ou por outras palavras é necessário conquistar a cada dia para continuar Amar.

Mais uma vez afirmo pleno da controversa afirmação, Amar é agir, dá trabalho… Mas acreditem vale a pena…

Exemplificando: quantos de nós homens não sonhamos em chegar a casa e ter a nossas “esposas”, “companheiras”, “namoradas” etc… todas perfumadas há nossa espera? Banho pronto, jantar na mesa, filhos caso existam fora de casa, na vizinha ou familiares? Que sonho? Que belo projecto de noite? Bom não era?

Mas a realidade não é essa pois não? E porquê?

Eu digo-vos, culpa vossa… única e exclusivamente vossa…

E não estejam já falando mal de mim… a culpa é vossa porque nunca agiram… quantas vezes prepararam um banho, um jantar, arrumaram a casa, esperaram vossas “esposas”, puseram os filhos em casa de amigos ou familiares? Quantas vezes partilham as tarefas domésticas? Quantas vezes ficam em casa ou preparam um programa para os dois esquecendo os amigos no café, pesca, futebol etc…? Quando foi a ultima vez que ela se sentiu escolhida? Especial? Única?

Quantos se lembram da última prenda que ofereceram? Das flores que estavam no ramo? Quantos perdem tempo as escolher as flores a colocar no ramo? Pelo significado pelo gosto pessoal da nossa cara-metade? Será que sabem as medidas da vossa companheira? Os gostos?

Mesmo assim ainda tem coragem de se sentirem frustrados pela as vossas companheiras não vos realizar um sonho, do qual elas nem sabiam? Querem ser amados? Querem loucas noites de paixão? Amem… Amar da trabalho… Amar são pequenos grandes gestos,  que fazem toda a diferença…

Amar é essencialmente acção, gestos, demonstração constante, não é apenas sentimento, é compromisso reciprocidade, nada descreve melhor o Amor conjugal que a Terceira Lei de Newton “ Toda Acção tem uma Reacção”, se quer ser amado(a), reaja… não fique apenas a lamentar até já nada restar!

Alberto Sousa

Reflexão: porque os homens também pensam!

Reflexão: porque os homens também pensam!

Decisão, ser feliz!

Um dia acordamos de manhã firmes e convictos, a partir de hoje quero ser feliz. E felizes e convictos da nossa decisão levantámo-nos cheios de ânimo…

Mas o que é que nos faz realmente felizes? Será que podemos ser felizes por nós próprios? Sem que esse estado de alma e espírito dependa de outros? Sim, nada poderá abalar a nossa decisão de ser feliz, ser feliz depende de nós, de quanto nos empenhamos na felicidade de todos quantos nos rodeiam.

Difícil é passar da fase do “estar” para o “ser”, ser feliz implica acima de tudo decisão permanente de fazer os outros felizes, pois é no dar que se recebe, e custa tão pouco a mudança. São pequenos gestos no nosso dia-a-dia, uma frase, um olhar, um telefonema, uma flor, uma oração, um silêncio numa discussão, um beijo, um abraço, uma oração, o falar dom Deus, um desejo…

Mas muitos dirão: mas como posso ser feliz se estou desempregado, como posso ser feliz se estou cheio de contas para pagar, como posso ser feliz se não tenho o que comer, como posso ser feliz se não sou amado como desejo, se dou mais do que recebo?

Se realmente querem ser felizes podem, temos sempre algo a dar, algo que pode fazer alguém feliz, e fazer alguém feliz é um caminho para nós mesmos. Pode não ter que comer, mas pode dar uma palavra amiga, pode não ter emprego, mas pode ajudar uma pessoa idosa, pode não ter como pagar as contas, mas pode salvar uma criança… pode pensar que não é amado, mas tem amigos, pode entregar-se a alguém que pensa que não o ama, mas apenas não o sabe demonstrar. E um dia quando menos esperamos esses pequenos gestos, que tornaram a vida de outro mais feliz nos são devolvidos…

Decidam fazer alguém feliz e a felicidade vos será devolvida!

Alberto Cuddel

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: