Reflexão, porque os homens também pensam!

Umas quantas coisas sobre mim e o facebook!

Como vos tinha relatado há pouco tinha tomado a opção de abandonar o facebook, mas claro as amizades mais próximas e as que me seguiam regularmente não acharam muita piada à coisa. Após varias mensagens, pedidos e muita insistência, lá voltei eu ao facebook, agora apostado em cumprir as “normas de conduta” texto e imagens dentro dos padrões da comunidade evitando bloqueios e dissabores. Não abri conta nova, usei uma que estava parada desde 2014, sem “amigos” ou contactos, usei o nome de Alberto Cuddel, alias já bem mais conhecido que o meu próprio, pedi algumas amizades aos já amigos, publiquei alguns poemas já publicados em livros e antologias, e tudo corria normalmente. Na semana passada partilhei lá um poema de Tiago Paixão (conteúdo erótico), com imagens “apropriadas”, depois mais um, e BOMMMMM… esse poema é partilhado 10 vezes por alguém, e de um momento para o outro passo de 107 amizades para 380… nada que já não me tivesse acontecido. O estranho foi a chuva de mensagens que se sucederam, e o que me assustou e incomodou foi o seu teor: És lindo? És casado? Moras onde? É possível conhecer-te? Bem como um conjunto de fotos de fazer inveja à revista PlayBoy. Este tipo de abordagem pode não incomodar a maioria dos homens, alias a maioria deve estar agora ou com inveja ou a insultar-me. Mas a verdade é que a maioria das perguntas incomoda-me pois as respostas são públicas, estão no perfil, onde moro, a idade, o estado civil e com quem, etc… são muito poucas as conversas inteligentes sobre o assunto de fundo a poesia. A verdade é que é comum pensar-se que só o público feminino é assediado, mas vos garanta que o assédio feminino é bem maior e mais bem mais grave. Pois em caso de rejeição agem com vingança, acontecendo coisas como: “desculpe mas não procuro companhia feminina!” Como resposta “és gay?” Ou “Não estou interessado e ter nada consigo” como resposta: “agora é tarde meu filho, já pedi amizade a tua mulher, e vou dizer que tens um caso comigo.”, e na verdade disse, a minha esposa já tinha visto todas as mensagens e simplesmente eliminou depois de a colocar no lugar. Nem todos estamos no facebook à procura de sexo!

A parte boa de tudo é que no meio de muita escória, sempre vem pessoas interessantes mesmo ligadas ao mundo da produção literária e editorial. Voltei ao facebook, em breve estou a pensar começar no blog uma rubrica nova: A minha vida no facebook com transcrição de mensagens e publicação de fotos que me enviam, sempre poderão ficar a saber os interessados onde andam as disponíveis…

 Novo perfil em: http://facebook.com/PoetaAlbertoCuddel

 António Alberto Sousa

 

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: