Escutem-me no silêncio

Escutem-me no silêncio

Se grito calada, com o olhar cheio de nada,
se os hematomas falarem por mim
se eu culpada ainda assim desculpar
se eu não me conseguir amar….
escutem o meu silêncio…

Se eu mulher, criança, idoso, vitima
não falar, perdoem-me
mas eu no meu silêncio
ainda não me sei perdoar
mas ajudem-me, escutem o meu silêncio
ajudem-me a denunciar…

#poeticamortem
28/10/2018

Foram tantos os dias…

Foram tantos os dias…

De todas as lagrimas que caíram
Arrependo-me de as ter vertido
As que por ti deixei sair, culpando-me
Quando não me amava, sofrendo…

O amor não suporta tudo
Nunca deve suportar,
O sofrimento, as marcas
A mentira, a violência
Hoje sei, o que antes não sabia…
Hoje amo-me, bem mais que a ti…

Foram tantos os dias em que não vivi,
Em que era tua, em que não sentia
Apanhava, chorava, dormia,
Tantas vezes violentada…

Hoje não, hoje sou amada,
Hoje amo-me… e tu?
Tu nem sequer és doente
És apenas incompetente…

#poeticamortem

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: