Reinvenção da palavra

Reinvenção da palavra

Simplesmente mudá-la-ia de nome
Porque se chamaria assim? Incógnita?

Depois talvez visitasse quem tem aquários,
Apenas pela sensibilidade de serem contidos
De terem diante de si todo um universo
E mesmo assim ama-lo até à exaustão…

Talvez me chegasse à boca a vontade de gritar
Quem me ouviria nessas novas palavras nunca ditas?
Quem será a alma aberta à novidade da criação?

Depois reinventaria a partir do nada essa amizade
Em novos abraços dados com os olhos…

Alberto Cuddel
04/10/2021
16:00
Alma nova, poema esquecido – XXXVII

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: