Rostos de pedra (o amor eternizado no suor)

Rostos de pedra (o amor eternizado no suor)

fosse em nós memória o abraço e o beijo
do que prometido fora, sem nuca ter sido
rege-se o amor pela solidez da pedra
inabalável na alma, irrealizável no corpo
levado contigo às tabuas do tempo…

no abraço que o querer nos revelou
nesse que o teu suicido nos roubou
essa esperança de ser corpo o sentir
essa volúpia do querer, onde fugir?

quantos foram os desejos e promessas?
arte nossa do tesão, orgasmos partilhados
mãos minhas, pensamentos teus
palavras nossas, desejos e beijos meus…

nos rostos de pedra a saudade do tempo
um abraço prometido, um beijo por dar
o musgo húmido que nos cresce nos pés
o verde da esperança que nos ladeia
morre sob o azul do tempo, sob as rosas
que ontem te depositei no tumulo…

hoje apenas choro, tudo o que podia ter sido
e no meu medo egoísta eu sempre recusei…
saudade do que podia ter sido e nunca foi
amo-te, amar-te-ei eternamente…

Pyxis de Andrade
29/01/2021
02:51

Desafio 11 de Ruth Collaço
Foto gentilmente cedida por:

@joão Gomez Photography

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: