A juventude das velhas pedras

A juventude das velhas pedras

fecharam-lhe portas e janelas
chamavam-lhe velha,
ninguém a olhava por dentro
fecharam a alma e os ouvidos
ninguém escutava o seu pedido…

por dentro queimava-lhe o corpo
por dentro gritava-lhe a alma
era ela desejo de vida, tesão de prazer
“velha” por fora, por dentro quente
força do querer, de viver, prazer de dizer…

abram-me as portas
escancarem-me os seios
devolvam-me a vida, o prazer
de sentir, de ver, de escutar
gemer gente bem dentro de mim
pareço ruínas, velha, mas não morri…

Alberto Cuddel
08/02/2021 23:23
In: Entre o escárnio e o bem dizer,
Venha deus e escolha XXVI

Foto gentilmente cedida por:

@Jõao Gomez Photography

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: