Cavalgada de capricórnio

Cavalgada de capricórnio

içam as velas os nobres avós
indigentes dos dias, partida
desconhecida terra, vera cruz

há nesse mar salgado a eternidade
fertilidade contida em cada por do sol
nascente reversão do acordar,
cascos que correm em fuga ordinária
príncipe errante em busca do beijo

ponte que me trespassa a alma
entre o hoje e o amanhã, lá longe
ambição dos trópicos após equinócio
um braço estendido porto de abrigo
ao lado da torre… Tejo, Tejo…
esse querer que sempre foi, chegada…

Alberto Cuddel
08/02/2021 00:45
In: Entre o escárnio e o bem dizer,
Venha deus e escolha XXIII

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: