amarra-me os pulsos

amarra-me os pulsos
inscreve-me a alma
sem tempo possui-me
faça-se em mim a poesia…
reveste-me de mansidão
seja eu eterna pertença
tem-me em ti, movimento certo
longe, perto, ali… ali mesmo
debaixo de ti… apenas teu…
volúpia da libido que arde no corpo
luz que me inunda querer da alma
percorre-me em beijos o corpo nu
profana-me o desejo no sentir que se ergue…
faz de mim amante perfeito
satisfação do teu corpo
escravo do teu sentir…
faça-se em mim toda a rima
todo e querer em cada estrofe
fonte de vida que te inunda o ser…
enlouqueces-me… na profundidade do olhar
cavalga em mim madrugadas lentas
que nos buscamos nos corpos
encontramos-mos na alma…
gozamos obliquamente… demoradamente…
respiramos… beijamos…
recomeçamos… como uma primeira vez..
e repetimos… uma busca cega…
amar é arte que se renova
que se deseja, que não se cansa…
e depois? depois nasce o dia
e o dia é depois de agora
agora é o nosso querer…
esse suor que nos escorre na face..
cavalga em mim madrugadas lentas…

Tiago Paixão

3 thoughts on “amarra-me os pulsos

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: