Poema para ti

Poema para ti

Sabes de que cor são os meus olhos?
São verdes, como verde é a esperança
Essa que ondula junto ao esteio
Junto ao vermelho esfarrapado
Que me corre nas veias, nas artérias
Bombeado vezes sem fim, jorrando
Lágrimas ensanguentadas vertidas
Nessa dor de ser humano, e errar!

Sabes de que cor são os meus cabelos?
Castanhos, já também pintados de prata
Dessa que espera por nós, sem pressa
Neste tempo agarrado à terra como leito
Folhas de Outono como coberta,
Numa outra espera de nascer, ser novo!

Sabes de que cor são os meus dias?
São cinza, coloridos pelas pinceladas
Da tua essencial existência, as palavras
Arcos que brotam do teu ser, desejo
Sou tela, espelho de ti mesma, sou aguarela
Óleo, carvão, sou tinta, sou folha…
Tu, és tudo, uma parte simples de mim
E eu?
Eu sou apenas parte do que de mim reténs!

Alberto Cuddel
02/10/2018

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: