Esquecimento…

Esquecimento…

esqueci-me no tempo pequeno
da ineficácia da escrita
de um poema pequeno tão grande quanto o mar
rejubilam os deuses das profundezas
desse pecado cometido, dessa carne em delírio
paixão rasgada, incontida no olhar
esqueci-me no tempo do já de abraçar
de ficar preso nesse abraço…

há no céu azul um reflexo de praia
um calor que nos condena
um ar que nos falta…

embalsama-me o desejo
agora no tempo que demora
antes da fúria incontida que se explode
antes que me esqueça de lembrar
que o amor é uma doença
para a qual não quero cura…

esquecimento de mim mesmo
sem que de ti não me lembre
por seres em mim a existência…

Alberto Cuddel
08/09/2020
13:43
Poética da demência assíncrona…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: