Quantos dias tem, sem anos?

Quantos dias tem, sem anos?

e as noites em que adormecemos sob o céu do norte
rasgam-se os véus da neblina
serras trespassadas pelos vales
e esse tempo tão nosso chamado saudade…

quantos dias, terão sem anos
esse tempo sem memória
guerras em tempos de paz
lutas corpo a corpo
florestas despidas de verde
corpos nus cinzentos e negros
segregados de uma sociedade una e indefinida…

toda opinião é uma tese,
e o mundo, à falta de verdades,
está cheio de opiniões,
e o tempo não importa
apenas as inverdades do ego…
e convenço-me que “comi”,
sendo que apenas adormeci
“ era tão bom, não foi?”
nem sempre se conciliam as duas.
nem sempre assim era na realização
umas certezas, outras desejo
outras ainda imaginação de macho
e fazem-se teorias de esquina
e sempre assim deveria ser….

quantos dias tem, sem anos?
filosofias, teorias de ti…
e dizem e falam,
cochicham baixinho
não era aquele que foi
sem nunca o ter sido
jura ser verdade?

e adormecem sob o luar prata dos céus do sul
antes que amanheça em nós a verdade…
as palavras assassinam a alma, sem tempo para verdade…

Alberto Cuddel
21/08/2020
19:30
Poética da demência assíncrona…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: