O tempo da conversa…

O tempo da conversa…
há nessa lareira acesa o peso da nostalgia
conversas de ecos do tempo que foi
– morde-me a memória os tornozelos
o cheiro dos restos da poda ainda húmidos
o fumo branco… e palavras desfiadas
a voz doce, e doce a sopa de castanhas…

(…)
desce a neblina na serra, há cartas ainda não escritas
e foi o tempo em que era, hoje apenas lembrança…

desfilam novas palavras no horizonte,
escadas e escaleiras, presas por um cambito
um equilíbrio ténue, ali diante do que lembro…

(…)
cachos que se secos pendem do tecto
e o fumeiro que pinga…
e a conversa vai, a conversa vem
anuncia-se mais uma neta,
um sorriso, uma esperança de nova vida…

(…)
e pôs-se o sol antes de recordar
acordou menina…
apalpando a vida reconheceu pelos dedos a pele mimosa
do acreditar nesta fé que é esperança
inunda a paz o seu corpo…

o futuro é o que foi,
edificado na memória do ontem
e tudo é certo
e nada se repete
apenas eterno enquanto lembrado…
Alberto Cuddel
14/08/2020
16:48

Poética da demência assíncrona…

2 thoughts on “O tempo da conversa…

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: