Tempo

Tempo

Tempo que cura,

O que na noite perdura,

O tempo que passa,

A ideia que ameaça…

O que o tempo esconde

E recalca…

O que a noite lembra,

E não perdoa….

A fuga,

O isolamento,

O fugir,

Desse impuro sentimento…

No recato da solidão,

Podes ver então,

O que certo estava,

A mais pura razão…

Que o tempo esconde,

Não perdoa…

O tempo recalca e magoa….

Seca a mais ténue esperança…

De que na vida tudo passa…

Como um sonho de criança…

Alberto Cuddel®

15/09/2013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: