De Amor

De Amor

Das carnes de onde me formei
Desejada e amada aos olhos
De uma presente paternidade
Mãe também é, também foi
Tão singelamente mulher!

Do amor derramado que advém de Deus
Dálias, tulipas, orquídeas aos céus
Jarras de lágrimas na saudade branca
Uma declaração vinda do céu, franca!

De amor, são os dias e as horas declaradas
Nas esperas nocturnas e madrugadas veladas!

De amor são as vidas entregues por nada
Pela fé, pela consciência, pela certeza decidida
Pelo sangue, pela superior vontade firmada
Por uma vida maior que o mundo, concedida!

De amor são as cartas,
As formas delicadas,
Do sensual corpo da mulher,
De amor, são os desejos e os beijos!

De amor são todos os gestos que constroem
Que edificam e glorificam o dom da vida!

Alberto Cuddel
10/05/2017
02:50

2 thoughts on “De Amor

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: