Chora-me o isolamento da tua alma

Chora-me o isolamento da tua alma

Exulta o meu corpo na presença do sonho
Choram-me as mãos no afastamento dos teus seios
Quero-te desde sempre e sempre desde que és
Poderão passar as noites e os dias
Sem que repouses em meu leito
Mas sempre anseio pela tua nudez
Pelo calor das tuas coxas, da tua volúpia…

Dispo-me, dispo-te, desses anseios dormentes
Dessas palavras flácidas, desses sentir obtuso
Quero-te, nesse tesão que se ergue na alma
Nessa vontade férrea de sermos gente
De nos fodermos, uma e outra vez
Depois do por do sol, como se o amanhã não nascesse…
Depois dos orgasmos, dos teus e dos meus…
Façamos então amor, conversemos sob a estrelas
Amemo-nos depois, mas antes, ante sejamos corpo e proveito
Entrelacemos as mãos e as pernas
Sejamos estudantes exímios do Kamasutra…
Inventemos e reinventemos posições e prazer…
E sejamos alma, uma única alma…
Eu, tu, nós… sincronizemos o coração e o desejo…

Tiago Paixão
#Afúriadasaudade
04-04-2020

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: