Inadaptado ao corriqueiro

Inadaptado ao corriqueiro

Na totalidade da inadaptação ao meio
Correm os rios à nascente,
Caem os dias no horizonte
Ainda assim é eterno o amor, a cada dia…

Imaginação simplista das multidões não destrinça
Na paleta de cores escrita, um arco-íris
Que teimosamente te desce na face
Detenhamo-nos em ver o que é causa
Qual o efeito trôpego do choro, da saudade
Em boa verdade, por nada, por palavra dita
Escutado e proferida fora de um tempo
– Do tempo do mundo do sentir!

Ainda que assim enxergue diante dos homens
A realidade da alma, oculta por detrás de um ósculo
Inadaptado ao cerrar absoluto do olhar
Decomponho-o, onde o movimento me insulta
Perfeito que é o silêncio do movimento dos lábios
E a firmeza das mãos que que amarão amanhã!

A eterna inadaptação ao conformismo da felicidade
Impulsiona-me, a querer-te mais e mais a cada dia,
Inadaptado ao amor consumista que se esgota…

Alberto Cuddel
05/06/2017
20:15

2 thoughts on “Inadaptado ao corriqueiro

Add yours

  1. Boa noite, Adalberto, perfeito! Sou um tanto inquieta quanto ao conformismo. Cada dia para mim é uma conquista corriqueira mas com realizações e adaptações para minhas inquietantes buscas, mesmo que sejam ínfimas… Gosto muito de seus textos, Afetuoso abraço.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: