Grito-te pelas mãos a noite… (quero-te)

Grito-te pelas mãos a noite… (quero-te)

Abençoado o corpo que percorro
Neste grito mudo de te querer
Amo-te, não sei como o dizer…

Percorro-te o corpo sofregamente
Neste querer absoluto de te pertencer
Quero-te mulher, quero-te minha
Nos lábios onde te procuro
Salgado seja o amor que me escorre…

Encontros saudosos que o tempo mata
Entre este agora ou o depois, sem tempo
Quero-te na minha máscula imperfeição
Nesse divino corpo criado por Deus
Nele faço-me e existo plenamente,
Nesse desejo que te concedo e faço húmido…
O que te dizem as mãos, os gestos, os dedos?

Percorre-te, percorres-me, enleio-me em ti
Faço-te em mim, movimentos arfados,
Sussurros beijados, almas que se despem
Seios despidos, corpos quentes, desejos ardentes…

As bocas? Artes supremas dos gestos
A palavra, cala-se diante do silêncio do olhar,
As mãos, os braços, apertam-se e contorcem-se
Querendo fundir as almas num gemido anunciado
Tantas vezes fora de tempo, não desejado no momento…
Ainda assim, amo-te, amas-me, e continuamos…

Tiago Paixão
05/02/2019
20:42

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: