Relógio, o congelador do tempo

Relógio, o congelador do tempo

Contamos o tempo mediano
Entre uma chegada, uma partida
O tempo que falta, um fim do ano
O tempo antes da despedida!

Esse milagre da chegada da madrugada
Bebendo silêncios por entre os lábios
Na chuva que teima em cair do céu
Que milagre é a noite em que és amada?

Damos o tempo que não temos
Pelo tempo que recebemos
Roubando à noite o dia, esperança,
Dando ao dia, a noite, confiança!

No tempo que eternizamos,
Congelamos olhares, abraços
Entre os ponteiros do relógio
Correm distâncias sem pressa,
Memórias gravadas no sempre
Entre as estrelas que nos espreitam…

E fico, e parto, levo-te comigo
Deixando-me livre, solto
Em ti, na escolha própria
Que de mim faço…
Congelando o tempo mediano
Entre um ficar e um partir
Sinto, saudade do sentir!

Alberto Cuddel
20/11/2018
Marvila, Portugal

2 thoughts on “Relógio, o congelador do tempo

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: