Poema do dia 29/08/2018

Poema do dia 29/08/2018
Perdi-me…
Perdi-me, encontrando-me na poesia das novas palavras, em novos significados dos abraços, nas hipérboles que me batem no peito, nas paixões que me nascem no olhar, nessas beiradas escorridas em musgos verdes. Abraço-te plenamente em mim nesta vida nova, pela força e esperança de um novo amanhã!
Perdi-me, encontrando-me a cada nascer do sol que me beija a janela, a cada chuva de cristal que me brota da alma rejuvenescendo os ciprestes que jaziam mortos no jardim da vida, perdi-me nas fragas das serras sonhando fotografias nunca tiradas em passeios de mão dada, encontrei-me em novos sonhos contigo a cada madrugada.
Perdi-me nos desejos de viver, encontrei-me na esperança de um novo escrever, nos sons de novas melodias, novas cores e novas letras, encontrei-me nos novos sabores que a vida me mostrou, que me deste e entregaste. Encontrei-me quando te procurei, para ser novo, na novidade de cada nascer do sol.
Perdi-me, para que me pudesse encontrar de novo, na novidade de cada madrugada desvirginada, a cada morte da noite, a cada ressurreição do sol, esse que nos beija a face, relembrando o calor que nos abraça a vida, beijando levemente a face.
Perdi-me, apenas para me encontrar de novo, a cada novo verso, que a vida hoje me mostra!
Alberto Cuddel
29/08/2018

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: