Mar de bruma

Mar de bruma

Bruma que se mostra escondendo
Ocultando um mar de pensamentos,
Penumbra refracção dos sentimentos,
Fustigada nas rochas, quebras a asas,
Perdes o sonho, a maresia, sopro
Um sopro e nada mais, a tua vida
Minha vida em tuas hábeis mãos
Calejadas pelo tempo, fustigadas
Mãos que rejeitei, na bruma deste mar
Mãos que tecem, que enaltecem
Mãos que ontem fizeram sonhar
Bruma no sentir, tolhendo, escondendo
O amargo fel do choro calado
Bruma, na felicidade de ver
Não sentir, querer saber,
Mar, azul oculto da manhã
Na bruma matutina
Que te impede de ver as noites
Iluminadas pelo doce luar!

Alberto Cuddel
Mar-À-Tona – Mar de Bruma- Poetas Poveiros- Março 2016 – ISBN 978-989-99500-5-4

One thought on “Mar de bruma

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: