Poema do dia 26/06/2018

Poema do dia 26/06/2018

Nas asas do tempo a vida que passa
O mundo lá baixo em tão sem graça
Nobre saudade em boa verdade
Dessa nossa outra nova liberdade!

Corre o amor sentado em bancos de jardim, nas mãos dadas, nos beijos salgados, escorrem as tardes nas palavras, em verdes musgos, papoilas e lírios… nesses perfumes juvenis incitada paixão, entrelaçadas as pernas em passos pequenos, sem destino nenhum caminhado ao lado…

Voam as ideias e os sonhos, os mesmos que foram nossos, escritos em palavras simples, uma casa com jardim, pequeno, simples, com orquídeas e jasmim, e todos os poemas nascidos em vasos, enquanto me olhas sentada, sorrindo…

Desassossego contínuo que me inquieta, na métrica perdida e incompleta, são as palavras extensões do pensamento, ou o mero desenvolvimento rumo a um desconhecido incerto, por onde me leva a ideia é sonho de o pensar…

Nas asas do tempo a vida que passa
O mundo lá baixo em tão sem graça
Nobre saudade em boa verdade
Dessa nossa outra nova liberdade
No sonho que juntos sonhamos
Cadeiras de baloiço, jardim, voamos…

Alberto Cuddel
26/06/2018
17:39

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: