Calo(me)

Calo(me)

Calando em mim a arte e o ensejo…
Se nada de mim se aprouver
Nas palavras que dito, desbocado
Bafejando a calçada despida de vida,
Tudo do mundo que ainda houver,
Por nada de mim será calado,
Num tudo esquecido, hoje lembrado!

Milagre, nem chegada, nem partida,
Metade de mim, é assim desvairado,
Metade de mim, será sempre mulher!

Alberto Cuddel
Livro Aberto – Ana Coelho/Autor Publica – 2017 – ISBN 978-989-691-618-3

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: