Vou ali reflectir…

Vou ali reflectir…

Ajoelhei-me enfrente ao espelho
  (pensei para mim mesmo)
 Que fazemos nós no mundo,
Nós? Eu e todos os meus eus…
Todos nós…

Eu na imensidão da minha solitária solidão
Nada sou, nada fui, nada procuro em mim mesmo,
Tudo o que fizer será apenas a mim,
  – Este reflexo incomoda-me, imita-me, faz-me velho

Às vezes penso na imagem que tenho à minha frente
Decrepito, gordo, sem auto confiança, tímido
Um pseudo-intelectual metido a poeta
 – Tenho pena, tenho realmente pena deste reflexo
 (podias ter tantas mulheres)
Os dias passam por ti, como vinagre, como fel
Conservas-te igual a ti mesmo, apenas um pedaço de carne
Uma prisão desta alma inquieta que aprisionaste em ti…

Vou ali voltar a reflectir, mesmo assim
Nunca irei gostar do reflexo…

Alberto Cuddel
17-01-2018
20:00
#Solutampoetica
http://www.facebook.com/A.AlbertoSousa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: