Alma que me arde

Alma que me arde

Nesta alma que me arde
Sem que me queime o querer
Fogo que me consome os sentidos
Não me perco, assim amo
Entre orvalhos consumidos
Chuvas da noite…
Aperta-me em ti, socorre-me
Alimento eterno do meu desejo
Tu, em mim mesmo, fogo
Jorro lunar que me enleia
Envolto em palhas eternas
Morro a cada segundo
Renasço, no teu peito
Entre os braços de um ribeiro
Vale que me alimenta o desejo
Nele me consumo, correndo serras e montes…
Arde-me o peito, a alma,
Onde toda tu me consomes…

Alberto Cuddel
31/12/2017
18:50
#Solutampoetica
http://www.facebook.com/AlbertoCuddel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: