Voo

Voo

Voam gaivotas enraivecidas
Na terra que as viu nascer
Tempestade anda mo mar
Nele não conseguem voar!

Gaivotas por terra, pombas arrastam-se pela cidade
Que em bom abono da verdade caminham na noite
Cobrando aqui e ali gemidos dos sonhos dos homens
Ai, gaivotas que voam baixinho, vendendo prazer e carinho…

Voam sem sonhos a cada dia
Tempestade e queda de vida
Não há prazer na ordinarice
De vender por aldrabice
Amor, querer ou paixão
Arte de fingir e ter tesão…

Voam gaivotas no ar pesado
E pombas se arrastando…

Alberto Cuddel
10/12/2017
04:52
#Solutampoetica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: