Serás quem és

Serás quem és

Mesmo no pó que te tornarás
Serás, memória do que és
Pouco te chega do que escrito seja
[se de mim não retiveres]
Centelha do pensar que declamo
Contenta-te na piedade aos deuses
Que aos homens abstém
Pó que acumulam
Nas páginas brancas da vida!

Luz que se extingue
Vã ansiedade do dia
Na lassitude das horas
Há vida que mingue
Na perda do que sabia
Sob as tabuas onde moras!

Lapidar inscrito
Aqui jaz um poema
Que não fora escrito!

Alberto Cuddel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: