Poema do dia 29/12/2017

Poema do dia 29/12/2017

Tenho escrito poemas sobre os poemas
Sobre coisas, até poemas de amor
Poemas de chuva, de sol e Verão
Poemas de lágrimas, poemas de paixão…
Mas não poemas ao poeta, poemas a mim…

As palavras parecem esquecer-me
Sem que me lembre de mim mesmo
Nunca me importei comigo, eu não escrevo…
Não me escrevo, ninguém me leria…

Escoro-me por entre as vírgulas e os silêncios
Nas antíteses metafóricas onde me escondo
Entre as pausas de uma estrofe, oculto
Por entre nuvens e espuma dos riachos…

Nunca me encontrei no teu olhar
Numa rebuscada interpretação do meu palrar…
Que importo eu, a conjugação do verbo amar
Se nele se conjuga a tristeza e a saudade?

Nunca nenhum de mim, falou do homem
Desta forma carbónica arredondada
Que a todos nos suporta, que nos importas tu?

Alberto Cuddel
29/12/2017
00:45

3 thoughts on “Poema do dia 29/12/2017

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: