O quadro

O quadro

Na parede branca da sala um quadro
Um quadro simples com cores da Primavera
Talha dourada bem ornamentada
No canto o cadeirão, uma mesa de apoio
E um livro, virado ao contrario
Aberto numa qualquer página…

(…)
Fitei o tempo e o quadro
A imagem do tempo apagado
E Afonso sentado, lendo,
Fumando um cigarro,
O fumo que rodopia no tecto
Pinta de tons amarelos
A cal que branca oculta o céu
E as estrelas que um dia brilharam
No terno e doce olhar…

(…)
Dos gritos que as paredes calam
Resta a memória das crianças
Dos livros desarrumados
O martelar desordenado
Teclas sofredoras, as do piano…

(…)
Esqueço-me de contar os silêncios
E as ausências da casas que esteve cheia
Dos jantares e prendas, dos abraços,
Das chegadas, das saudades
O cheiro da madeira queimando na lareira,
As decorações por toda a casa,
Hoje apenas memória escrita numa lágrima,
Ao ver retirar o quadro da parede branca!

Alberto Cuddel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: