Abandono de mim mesmo…

Abandono de mim mesmo…

Deixei que a vida te escorresse pelos dedos
Palavras afiadas com que me feres o peito
Nunca existirá para nós um amanhã, sonho
Sinto-me, como sentem os bichos, usado…

Deixo que me escorra o sangue nas tuas mãos
Quente e já sem vida, para que me sintas…
Tudo de mim me abandona, sem tempo…

No amanhã não estarei cá,
Mesmo que chovam as lagrimas de saudade,
Na verdade, nunca me choras-te como ontem…

Sírio de Andrade
01/12/2017
20:10

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: