Poema do Dia 26/11/2017

Poema do Dia 26/11/2017

Às vezes quando ergo a cabeça
lendo os livros que nunca escrevi
os outros onde vomitei poemas
ilusões e sentimentos gravados a negro
por entre desejos de mim que escondo
nas nuvens que não pairam sobre mim…

ontem ou antes de ontem choveu
mesmo que não me lembre há quanto tempo já não chove,
ou há quanto tempo me caem as lágrimas,
ou ainda sequer se algum dia amei,
ou se soube o que isso era na plenitude de me dar,
de me teres plenamente… não sei se sabes…
se algum dia soubeste que fui teu…
apenas teu…

hoje sou do mundo…
dos livros que nunca escrevi…
dos poemas que nunca publiquei…
mesmo naqueles que nunca escrevi o teu, o meu, o nosso nome…
poemas em que deixei que adivinhassem apenas que nos amamos…

escondido nos silêncios,
gravo-me em vogais e consoantes
estupidamente escondidos em alfabetos de sentimentos
guardados na mente ou numa poética caixa torácica…

Alberto Cuddel
26/11/2017
20:00

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: