Poema do dia 30/10/2017

Poema do dia 30/10/2017

Toda a nossa vida é vã em vida
Na morte serei lido, reconhecido
Esquartilhado, dissecado, cada sentido
Para cada verso sentado, um outro significado…

Jamais desistirei dos sonhos
Das palavras gravadas em tábuas
Dos amores fingidos, dos ocultados
Dos sentidos e nunca revelados
Da poesia, da escrita curta,
Da nua, ou da fingida…
Mas tu, tu continuarás a ler…
Tu serás eterno, tu que lês…

Serei tudo, serei ditongo
Verbo, acção, adjectivo
Serei luz na escuridão
Serei negro em pleno dia
Sombra perseguida
Serei tudo, serei nada
Serei a tua própria alma…

Serei poeta? Talvez não o seja
Talvez apenas seja
O sonho que uma pobre alma almeja
Por entre toda a triste inveja
De ser invejado pelo que não sou
Sendo-o por nascimento…

Alberto Cuddel
30/10/2017
08:30

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: